quarta-feira, 30 de novembro de 2011

hell of a week!!!!

Esta semana não está a correr bem.
Hoje fui meter as camisolas que já tinha acabado para lavar e á coisa de 15 minutos fui tira-las para meter a secar.
Acho que o que vi quando tirei as camisolas foi o ponto de ruptura. Comecei a chorar e cinco minutos depois comecei a dizer mal da minha vida. A porcaria da tinta tinha borratado toda e cinco camisolas vão para o lixo.
É estúpido, porque fui comprar a tinta de propósito, porque a que tinha cá em casa não deixava a pintura perfeita. E agora aconteceu isto, com a tinta própria para tecido, o que é ridiculo.
Lá vou eu á loja reclamar porque eu comprei tinta para tecido e aquilo não é definitivamente tinta para tecido apesar do que diz na embalagem. E depois lá vou eu ao shopping ver outra marca de tinta para tecido, a ver se desta vez funciona.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

teaser tuesdays #6


Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Toda a gente pode participar! Estas são as regras:
- Pegar no livro que estamos a ler;
- Abrir numa página aleatória;
- Partilhar um excerto dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!;
- Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read), se gostarem do teaser!

---
Teaser desta semana;
"Há dois dias que não durmo como deve ser, e depois houve a longa viagem para a arena. Lentamente, deixo descontrair os músculos. Fecho os olhos. A última coisa em que penso é que é uma sorte não ressonar..."

"Jogos da Fome", Suzanne Collins
(pag. 115)

let's see ...

Eu e desafios não somos os melhores amigos, mas há um que quero mesmo ver alcançado, por isso, não custa nada tentar.
O ano passado li o total de 60 livros ... bem, este ano pretendo quebrar essa marca e ler, no minimo, 61 livros.
Não sei se vou conseguir, mas 55 já foram, se me Dezembro conseguir ler os seis restantes, sou uma mulher feliz na passagem de ano.
Wish me luck!

book #94 - the darkest night

Este livro não foi uma grande surpresa porque comecei a ler esta saga a partir do livro do Lucien, que é o segundo livro, se não contarmos com a short story do Geyron.
Já sabia tudo o que havia para saber. Já sabia da maldição do Maddox, da história da Ashlyn, dos guerreiros que estavam na Grécia e depois foram para Budapeste ... já sabia perfeitamente que este livro não seria nenhuma surpresa para mim, mas ... encontrei uma pequena surpresa; Torin.
Nos dois livros que li anteriormente, ele parecia ser o menos interessante, sempre afastado de tudo e todos, mas neste livro ele conseguiu prender a minha atenção e surgiu a curiosidade de como a autora vai dar a volta á história dele, porque ele é o guardião da Doença, logo, não pode tocar em nenhum ser vivo sem que surja uma praga qualquer.
Tirando isso, não há grande coisa que diferencie este livro dos outros dois, a história segue o mesmo curso das anteriores, a escrita mantêm-se igual aos outros.
Talvez o meu julgamento deste livro não seja o melhor, porque este deveria de ter sido o primeiro livro a ler, mas prontos.
Basicamente, é o inicio. É quando eles começam a procura pela Caixa de Pandora, quando eles se apercebem que não podem deixar que a caixa caia nas mãos dos caçadores, caso contrário, é o fim dos Senhores do Submundo.


Sinopse;
His powers -- Inhuman
His passion -- Beyond immortal . . .
All her life, Ashlyn Darrow has been tormented by voices from the past. To end the nightmare, she has come to Budapest seeking help from men rumored to have supernatural abilities, not knowing she'll be swept into the arms of Maddox, their most dangerous member -- a man trapped in a hell of his own.

Neither can resist the instant hunger than calms their torments . . . and ignites an irresistible passion. But every heated touch and burning kiss will edge them closer to destruction -- and a soul-shattering test of love . .

quero ver ... john carter


JOHN CARTER - Trailer por dmagianet

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

i'm perfect in my own way.

Gostava que as pessoas deixassem de se meter na minha vida. Como disse, é a minha vida, se têm algo a dizer dela deviam antes olhar para as suas próprias vidas em vez de tentar dar palpites sobre o que devo ou não de fazer para que a minha vida se torne perfeita do ponto de vista delas.
Posso estar a cometer erros, mas é assim que se aprende. Já para não falar que para essas pessoas nunca estarei a fazer o correcto, porque vão sempre implicar com algo. Se não é uma coisa, é outra.
A intenção pode ser das melhores, mas eu dispenso, acreditem que quando quiser uma dica ou opinião sobre algo, eu peço. Não sou a porra de um projecto qualquer onde cada um pode dar a sua opinião e ir moldando conforme o desenvolvimento.
Acreditem, já tentei seguir esse caminho e foi o maior erro da minha vida e quase a levou ao extremo.
Aprendam a meter-se na vossa vida e a deixar-me em paz e a seguir o caminho que tenho que seguir, com ou sem erros. Não sou nenhuma criança que precisa que lhe digam o que está certo ou errado.
Por uma única vez na vida, façam-me a vontade e deixem-me viver a MINHA própria vida.

domingo, 27 de novembro de 2011

nails #19


H&M; "Pink Mouse"

i'm ready ...

Dito e feito ... ontem fiz noitada e apenas dormi duas horas.
O plano para hoje era levantar-me, tomar banho e rumar ao shopping, para encadernar o catálogo e começar a distribuição.
Como sempre, os meus planos não se concretizaram, mas desta vez, não foi por culpa minha. Cheguei á loja, pedi para encadernarem os cinco catálogos que tinha e ... puff! A loja estava cheia de trabalho e só a meio da tarde é que eles estão prontos.
Resumindo, não entreguei o catálogo na loja da minha prima e ainda por cima vou ter que ir ao shopping, a um Domingo de tarde, em época natalicia. De manha aquilo estava cheio, dá para imaginar como estará de tarde ...
Anyway, vou aproveitar que já despachei o catálogo e vou arrumar o meu quarto, que está atulhado de camisolas e tintas, e também vou arrumar o escritório, para acabar as encomendas que tenho.
No meio disto tudo, ainda tenho que arranjar tempo para testar a maquina de costura, porque a que o meu pai e a minha irmã me deram estava avariada e esta semana fui á Worten trocá-la.
Claro que depois disto tudo vou andar a distribuir catálogos, coisa que devia de ter feito de manha.
Mas hey, hoje já fiz dinheiro, porque aproveitei e fui entregar uma caixa de chá que me tinham encomendado e só não fiz mais dinheiro porque a segunda caixa de chá ainda não estava seca.
É esta a vida de desempregada.

sábado, 26 de novembro de 2011

Prevê-se uma noitada ...

Prevê-se uma noitada. Tenho que terminar de fazer os catalogos para amanha ir entregar nas lojas e apenas agora é que liguei a impressora. O problema é que é uma impressora nova, por isso ainda tenho que instalar o programa, blá blá blá.
Tem tudo que ficar pronto hoje, tudo imprimido, para amanha ir á loja, mandar encadernar e depois ir distribuir pelas lojas onde vou vender os meus queridinhos produtos.
A sorte é que ontem já adiantei o catalogo e hoje apenas tenho que colocar as fotos do que tirei durante a tarde.
Segundo as estatisticas, este ano, os portugueses preferem oferecer vales de compras online, gadgets e produtos personalizados, por isso, devo de ter alguma sorte, ainda para mais tenho a vantagem de ser tudo pintado à mão.
Wish me luck!

nails #18


Cliché; "Prazer"

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

camisolas e mais camisolas.

Tenho andado com a cabeça nas nuvens porque comecei a fazer umas camisolas mesmo fofinhas e, como tinha dito, ontem foi o meu dia de folga, mas como tinha começado as camisolas na Quarta Feira à noite, houve sempre a tentação de continuar a trabalhar nelas.
Aviso já que elas não estão acabadas, longe disso, mas dá para ter uma ideia.
Eis as camisolas;
Desde de que comecei a "aventurar-me" pela pintura de camisolas que queria fazer esta e finalmente está a ser feita.
Quando vi esta imagem no blog da Cris pensei logo "tenho que meter isto numa camisola, senão morro" ... e prontos. Na parte de trás ainda vou meter um chibi Dean todo fofinho.
Os Smurfs estão na moda e em vez de comprar uma camisola super cara, mais vale fazer uma e ela ficar como quero realmente.
Chamo-lhe a camisola dos 10 minutos. Estou a rever One Tree Hill e mal vi o episódio em que Brooke diz à Peyton "Grils over bros", nasceu a enorme vontade de fazer a camisola, por isso, acabei de ver o episódio, estendi a camisola e comecei a desenhar e dez minutos depois, este foi o resultado.

E prontos, entre estas camisolas, chávenas, sacos, almofadas e caixas de chá que me foram encomendadas, é isto que me a atazanar a cabeça. E ainda tenho que terminar o catálogo para entregar nas lojas.

nails #17


Cliché; "Fado"

terça-feira, 22 de novembro de 2011

okay, relax ...

Reparei hoje que pouco ou nada tenho feito para me divertir. Não me interpretem mal, eu adoro pintar e tratar das coisas da minha lojinha, mas a leitura, as séries, os filmes ... as coisas que faço como hobbie, parecem estar a um século de distancia.
Na última semana a única altura em que li mais do que uns breves paragrafo foi no Domingo, enquanto esperava no carro pela minha irmã. Yup, foi a única altura em que realmente avancei no número de páginas lidas do livro da Gena Showalter. E acreditem que não é por falta de vontade ou por o livro ser secante, muito pelo contrário.
Tenho dado tanta atenção á loja online que deixo de lado o que me faz espairecer e acreditem que isso não é bom. Tenho andado com insónias novamente, apenas penso em design e ideias para os objectos da loja.
Por esse motivo decidi que Quinta Feira será dia de descanso. Claro que se amanha estiver nevoeiro e tal troco a Quarta por Quinta, porque não há nada como um bom dia enfiada na cama sem fazer nada do que um dia de nevoeiro.
Quero mesmo muitooo descansar e não consigo, porque a pressão é tanta que sinto que a qualquer momento me vou passar da cabeça.

teaser tuesdays #5


Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Toda a gente pode participar! Estas são as regras:
- Pegar no livro que estamos a ler;
- Abrir numa página aleatória;
- Partilhar um excerto dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!;
- Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read), se gostarem do teaser!

---
Teaser desta semana;
"He worked his jaw. Hopefully he could suppress the thirst for blood., if only for a little while. I'm a monster, as bad as the spirit inside me. If the warriors failed to think of a way to save those women, well, Aeron knew he would have to kiss the last remaining vestiges of himself goodbye. He would be a demon."


"Darkest Fire", Gena Showalter
(pag. 259)

nails #15


Catrice; "Lucky in Lilac"

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

elmo's shirt.

Fiquei totalmente apaixonada por ela. Nunca pensei que ficasse tão linda. Parece mesmo que foi estampada, mas a verdade é que foi totalmente pintada á mão.
Esta é minha, mas podem sempre comprar uma na loja online.

it's my party and i cry if i want to.

Estes foram os meus presentes, para além do livro que a Cris me deu.
A máquina de costura foi uma prenda do meu pai e da minha irmã. Foi exactamente o que eu lhes tinha pedido. Quer dizer, não exactamente. Eu tinha-lhes pedido uma mais barata, mas eles optaram por me dar uma mais cara e com mais funções. Não é que eu não tenha uma maquina de costura, mas a que tenho é enorme e está no sotão, o que faz com que eu tenha que lá ir sempre que preciso de cozer alguma coisa. Esta é portátil e mais moderna.
Depois temos os livros que os meus primos me deram. Sinceramente, acho que foi mais uma pequena indirecta (ler titulos dos livros), mas foi engraçado e até que estou curiosa por os ler.
Depois temos um lenço e o aquecedor de orelhas (não sei é o nome correcto, mas prontos). Uma prenda de um casal amigo. Tenho a dizer que adorei a história do saco. Os meus amigos sabem que adoro o Igor e então quando viram o saco do Winnie the Pooh assumiram que tinha por ali o Igor, e tem, num dos lados do saco.
Bem, o meu dia de anos não começou da melhor das maneiras. Lembrei-me de coisas que não me devia de ter lembrado, o que levou a um ataque de tristeza e lágrimas, mas depois do apoio da minha irmã e do meu pai (vá, e também do meu cunhado, que pelos vistos fugiu a sete pés quando me viu a chorar), lá me levantei da cama e aproveitei o dia.
À noite fui tomar um café com os meus amigos, irmã, cunhado e primos, mas a noite acabou por se estender e acabamos por ficar até ás 2:30 da manhã a recordar os bons momentos da faculdade, o que originou que o café fosse esquecido e mandassemos vir pizzas.
Acho que é como o Ash diz, ás vezes a felicidade está onde menos se espera.
Depois, no Domingo, fui fazer algo que nunca fiz, uma vez que não é algo que acredite ou que seja necessário, mas depois do meu ataque de tristeza, fez-me sentir mesmo bem.
Mandei fazer dois ramos de tulipas e levei um ao cemitério onde estão os meus avós paternos e outro ao cemitério onde está a minha mãe e os meus avós maternos.
Não acredito que levar flores a cemitérios e ir lá visitar os que já não estão entre nós faça alguma diferença, talvez por isso apenas lá vá uma vez por ano e apenas para agradar o meu pai e a minha irmã, mas esta foi a decisão que tomei, talvez por uma coisa mesmo estúpida.
Quando terminei o 12º ano, bem como a faculdade, as pessoas diziam-me que era porque tinha um anjo da guarda e que era por isso que tinha a sorte de conseguir ultrapassar obstáculos nos momentos dificeis. Eu apenas sorria e dizia que "sim", mas apenas para as pessoas não me acharem insensível. Mas olhando bem para o passado, e por mais estúpido que possa parecer, sim, talvez até tenho um anjo da guarda, talvez tenha sido apenas coincidência, mas a verdade é que superei as minhas dificuldades e devo de respeitar aqueles que me criaram e sempre me deram amor e apoio.
Nunca lhes demonstrei isso o suficientes, nem nunca me importei com o facto de os honrar na morte, apenas me importava a falta que eles me fazem por já não estarem comigo.
Há 24 anos atrás nasci e não devia de ser a única a receber parabéns. A minha mãe teve a primeira filha e os meus avós paternos tinham a primeira neta e se hoje sou quem sou é por causa deles, do meu pai e da minha irmã. Foi com eles que aprendi o certo e o errado, foi com eles que aprendi a seguir em frente e andar de cabeça erguida. Por isso, também eles estão de parabéns.
Não posso falar muito dos meus avós maternos porque não os conheci. O meu avô morreu meses antes de eu nascer e a minha avó morreu pouco depois de eu nascer (acho que nem um ano tinha), mas do que me contaram, eram grandes pessoas e que iria adorar tê-los por perto. Não tenho dúvidas em relação a isso.
Por isso, não comemorei apenas o meu aniversário, foi um dia também para me relembrar das grandes pessoas que perdi e que desejava que estivessem comigo para comemorar 24 anos de vida sempre a aprender.

nails #14


Essence; "Street Styler"

domingo, 20 de novembro de 2011

i'm tired.

Eu sei que devia de vir aqui dizer como foi o meu dia de anos, agradecer o apoio num momento dificil, mas neste momento estou completamente estafada, as minhas insónias voltaram e eu vou descansar e amanha conto tudo e mostro as minhas prendinhas.

sábado, 19 de novembro de 2011

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

first gift.

Só faço anos amanha, mas já recebi a minha primeira prenda. A sô dona Cris ofereceu-me este livro (adoro quando as pessoas conhecem os meus gostos *.*) e este postal, pelo qual me apaixonei imediatamente. Juro que o postal me deu imensas ideias (yah, porque o objectivo de uma prenda é mesma essa Diana --'). 
Muito obrigado Cris ♥

la la la, elmo's song.


No decorrer desta semana, estas coisinhas chegaram cá a casa e eu só tenho pena de neste momento não ter tanto tempo livre como queria e as aproveitasse.
Enfim, há que fazer alguns sacrificios.
querem ver o último?

Este é o chão do meu quarto. Depois de me apoderar do escritório e de ter caixas e afins a secar em cima de mesas e tudo o que se possa chamar espaço, a solução foi ir para o chão do meu quarto.
Para quem estiver interessado, aquilo é uma camisol e sim, pintada totalmente á mão. Já tem dona, mas prontos...

nails #12


Natural Collection; "Antique Coral"

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

breaking dawn adventure.

E ontem lá fui ver a ante estreia de mais um filme da saga Twilight. Apenas posso dizer: péssimo. E fiquemos por aí quanto ao filme.
Adivinhando que o filme iria ser uma porcaria, estava apenas com pressa para lá ir por causa da minha irmã, que é fã da saga. Quando chegamos ao shopping, a fila ia do cinema e atravessava a praça da alimentação toda. Com um cenário desses e sem ter jantado, apenas pensava que perdida por um, perdida por mil. Fui jantar, sentei-me e comi descansadamente. Já passava das 23:30 horas quando fomos para a fila e não me arrependi nada de ter ido jantar nas calmas, porque ficamos num óptimo lugar e iria arrepender-me se não tivesse jantado e em vez disso tivesse ido para a fila para ver um filme horrivel.
O mal daquilo? Tenho um mural com os convites para as ante estreias e os sacanas ficaram com o convite para o filme ... porque raio? Nunca tal me aconteceu e agradecia que se alguém tivesse um convite a mais me pudesse dar. Eu sei, sou piquinhas, mas prontos ... não vão precisar do convite e não e eu agradeceria imenso.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

book #94 - the darkest fire

Já tinha terminado de ler esta short story há coisa de quatro dias, mas com os problemas do computador, adiei a review.
Ora bem, esta short story faz parte do livro Dark Beginnig e é o inicio de tudo, de toda a saga dos Senhores do Submundo. Trata-se da história de como nasceu a conhecida caixa de Pandora. Kadence, a deusa da Opressão está ligada á muralha que impede os demónios de sairem do inferno e lançarem o caos na Terra e quando essa muralha começa a ser destruida por esses mesmo demónios, também a própria deusa começa a fraquejar.
A autora cria ali uma história de amor, mas na minha opinião isso é secundário, porque o que realmente interessa ali é a história da muralha e de como ela é derrubada.
Quando os demónios conseguem finalmente escapar do inferno isso faz com que a deusa morra e a caixa de Pandora é construida com os seus ossos. Sendo a deusa da Opressão, isso faz com que os demónios fiquem confinados na caixa e mais tarde Pandora é chamada para guardar essa mesma caixa, cumprindo a mesma função que Kadence tinha referente á muralha do inferno.
O resto é outra história, mas isto é o ínicio, o porquê dos demónios que possuem os Senhores do Submundo estavam naquela caixa e não no inferno.
Quanto á escrita, é exactamente a mesma de todos os outros livros, apesar de ter reparado que nas cenas eróticas a autora foi um pouco mais timida do que é normal, não dando tantos detalhes como por exemplo no livro do Lucien e do Reyes, mas lá está, esta short story não é importante por causa da história de amor, mas sim porque explica o que aconteceu inicialmente.
O livro The Dark Beginning é composto por três short stories (se não estou em erro) e por um guia da saga. Como estou a tentar ler a saga pela ordem correcta, optei por dividir este livro e fazer a review de cada uma das histórias individualmente.

Sinopse;
He is the guardian of hell, more monster than man. She is the goddess of oppression, more angel than woman. Together they will enter the flames to battle a dangerous horde of demon lords -- and discover a passion unlike any other.... Don’t miss this sizzling prequel to Gena Showalter's breathtaking new paranormal series, The Lords of the Underworld! Though they carry an eternal curse, the Lords of the Underworld are irresistibly seductive -- and unimaginably powerful...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

how "the hell of a week" happen.

Bem, a semana passada foi uma semana horrivel, ou melhor, um fim de semana horrivel. E antes de começar a contar a história da semana passada, quero deixar duas coisas cientes;
1 - Esta história é um bom exemplo de um dos motivos para eu detestar morar no campo. Sim, tem as suas vantagens, mas as desvantagens, por poucas que sejam, conseguem sempre vencer.
2 - Eu adoro animais, não desejo mal a nenhum deles, mas eles têm o seu lugar e eu tenho o meu, eles não entram no meu espaço pessoal e eu não lhes faço mal.
Pois bem, Quinta Feira estava eu muito bem disposta, apesar de cansada. Tinha ido á psicologa e depois disso fui comprar materiais para as coisas da loja online e apesar da seca que apanhei (por estar imensa gente no shopping), continuava bem disposta.
Cheguei a casa, jantei e fui para o meu quarto, nada demais, a típica rotina.
É então que começo a ouvir o meu pai e a minha irmã a conversar no quarto dela e não parecia ser boa coisa. Curiosa, fui até lá e eis que descobro o meu pai armado com uma vassoura. Pelos vistos, a minha irmã tinha um bicho qualquer no quarto. O palpite? Um rato ou uma lagartixa.
Abriu-se a janela e afastou-se os móveis e de bicho, nem vê-lo. Depois de prometer á minha irmã que no dia seguinte a ajudaria a limpar o quarto dela de cima abaixo para ter a certeza que não havia nenhum bicho lá, fui para o meu quarto, mas sempre atenta a ruídos e movimentos. Por incrivel que pareça, nem reparei que a Ash estava demasiado sossegada.
Estava eu entretida no portátil (ele ainda funcionava) e como quem não quer a coisa, olho para o chão perto da cama e vejo o dito bicho a passear-se por lá. Levantei-me, sai do meu quarto, tendo a certeza que ele não se escapolia enquanto eu saia e fui até ao quarto da minha irmã.
Entrei, fechei a porta e com a pouquissima calma que me restava disse; "não é uma lagarticha, é um rato e não é preto, mas sim castanho".
Segundo a minha irmã eu estava mesmo com ar assustado, o que acredito que seja verdade, porque para além de furiosa, estava também com um pouco de medo. Porquê furiosa? Porque é o meu quarto e não gosto que ele seja invadido daquela maneira, apesar de ser um animal irracional e não ter consciência disso.
De lanterna e vassoura em punho, eu, a minha irmã e o meu pai lá fomos para o meu quarto. Para quem não sabem, o meu quarto tem imensa "tralha" e a mobilia é do género de estúdio, ou seja, é toda encostada á parede, até a cama. Algo deste género;
Toca a afastar os móveis, tirar a gaiola da Ash para o corredor, bem como as cadeiras e puff. Do sacana do bicho, nem vê-lo. Até que mexi num saco com a areia da Ash e ele saiu disparado para a estante ao lado da cama. "Encurralado", pensamos nós. Passamos a hora seguinte a olhar para o chão á beira da estante e a bater nela, porque dessa maneira, assim que ele saisse de lá nós enxotavamo-lo com a vassoura pela janela. Mas do bicho, nem sinal.
Duas horas depois disto, o meu pai acabou por ir buscar a cola para ratos (estamos rodeados de campo, os anexos da casa são visitados frequentemente por ratos, por isso, é sempre bom termos cola para ratos para essas situações, apesar de eles nunca terem entrado em casa). Enquanto isso, eu ouvi qualquer coisa numa das prateleiras da estante, mas nada de rato.
Quando o meu pai estava a colocar a cola nas tabuas e a coloca-las de cada um dos lado da estante, não me perguntem porquê, mas olhei para cima, para o móvel por cima da cama e, com um ar patéta e orelhas enormes, lá estava ele, a olhar para mim, no meio do meu Neji e da minha Tsunade (personagem de Naruto para quem não sabe).
O plano mudou rapidamente de rumo, porque nesse móvel é onde eu tenho a maioria da "tralha". Tenho as minhas action figures, os meus copos Hard Rock e caixas e caixas com as minhas recordações (tudo e mais alguma coisa que não consigo deitar fora, porque me trazem boas recordações). Comecei a tirar as coisas do móvel ... se ele partisse algum copo do Hard Rock, eu juro que me passava de tal maneira que depois teria que ir para um hospício.
Entretanto o meu pai viu o bicho entrar numa das caixas e não tirou os olhos dela, para ter a certeza que ele não saia de lá. Ficamos uma boa hora a olhar para a caixa (colocamos tábuas com cola á volta dela e certificamo-nos que ele apenas tivesse uma saida). Mas nem um barulho saia de lá. Bem, para quem não sabe, eu tenho a mania do insecticida (outra maravilha de morar no campo; mosquitos). Resumindo, por um dos lados da caixa colocamos insecticida, de maneira a que ele fosse obrigado a sair pelo lado oposto e dessa maneira caisse na cola. Acham que ele caiu? Claro que não. Ele saia, olhava para a tábua, chegava-se a ela, cheirava e voltava para dentro. Isto durante mais ao menos uma boa meia hora. Quando decidiu dair defenitivamente, fez um malabarismo qualquer e foi para cima da caixa. O meu pai lá o assustou e ele acabou por ir finalmente para a tábua e de lá não saiu.
Eram duas da manha quando isto acabou. O meu quarto estava virado do avesso, nem se via a minha cama, porque nós tinhamos atirado as coisas lá para cima. Nem morta eu ia dormir ali depois de saber que tinha andado um rato ali. Disse ao meu pai que dormia no escritorio, que metia lá o colchão da cama suplente e dormia lá. Claro que estava farta de saber que não ia dormir nada, mas não queria estar a preocupar o meu pai, não depois de uma noite como aquela.
Peguei no portátil e levei-o para o escritório (quando o voltei a levar para o meu quarto foi quando o carregador deixou de dar) e passei lá a noite, a ver Dawson's Creek enquanto ia pintando umas t-shirts e umas caixas.
Depois de manha, quando o meu pai e a minha irmã sairam, começou a desinfecção. Desinfectei o meu quarto de cima abaixo. Por momentos pensei que estivesse a exagerar, mas o raio do bicho podia ter andado por milhentos sitios e nem morta ia limpar apenas onde ele tinha andado, foi tudo, de cima abaixo, sempre com medo que um segundo rato me aparecesse.
Nessa noite foi a mesma coisa. Tive medo de dormir na minha propria cama e qualquer barulhinho era o suficiente para eu inspeccionar o quarto. Pode-se dizer que fiquei paranóica. Já passou quase uma semana e a paranóia continua.
Sabado á noite a paranóia provou não ser um exagero. Havia um segundo rato, mas desta vez no quarto da minha irmã. Pelos vistos a nossa teoria estava errada. Nós pensamos que ele tinha saido do quarto da minha irma e que tinha ido para o meu, mas afinal eram dois.
Pode-se dizer que esse foi mais fácil de apanhar, porque já estavamos praticamente treinados para essa ocasião. Nem dez minutos demorou.
Por precaução há tábuas com cola e eu coloquei sacas á beira dos móveis do meu quarto (pode não apanhar ratos, mas se tiver algum lá, eu vou saber) e ontem fomos comprar um aparelho que propaga ondas de baixa frequencia e espanta os ratos.
Em 23 anos (quase 24) de vida nunca vi um rato nesta casa, porque sabemos que estamos numa zona propicia a isso, por isso temos cuidado com as porta, mas mesmo assim, os safados entraram.
Tal como disse, não tenho nada contra os bichos, mas uma coisa é no exterior, outra coisa é eles dentro de minha casa e posso dizer que isso me deixou paranóica.
Mas isso também me ensinou que não preciso de um gato, eu tenho uma coelha que detecta ratos. Quando a Ash está demasiado sossegada e não sai da toca (ela não gosta da toca), algo não está bem. No meu quarto, apenas eu e a Ash dormimos lá e já chega (ocasionalmente a minha irmã dorme lá, mas prontos).
Juro que não desejo isto a ninguém, porque foi ali um fim de semana mesmo mau, mas cheguei á conclusão que eu e a minha irmã somos como os irmãos Winchester, mas na caça aos ratos. Hey, há que tirar alguma diversão de uma situação onde apenas me apetecia chorar.

some luck, finally!

Eu quero isto, mas agora só daqui a muitos meses.
Yup, entrei naqueles dois meses sem compras. Primeiro, os meus anos são já este fim de semana, depois é Natal ... vou ser a idiota que compra livros e afins nesta altura? Nah, peço-as como prenda de anos ou de Natal e se não recebê-las nessa altura, lá para Fevereiro começo a pensar em comprar e depois vê-se as finanças e por fim, se o resultado for positivo, que venha ele.
Anyway, consegui! O meu carregador vem a caminho. Depois de uma visita á Radio Popular e o funcionario me ter dito que o carregador era de 50 euros para cima não havia como não recorrer á vinha velha amiga Amazon. Trinta euros, dez deles em portes de envio, foi o que me bastou para ter um carregador novo e com muitaaa sorte, ainda esta semana já volto para o meu portátil. Na pior das hipóteses, só na próxima Segunda-Feira.
E hoje fui buscar o meu bilhetinho ...

Amanha há meia noite lá vou eu ver, again, um filme desta saga de graça. Vai ser sair do treino a correr e ir logo para o cinema.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

bored to death

Odeio não ter o meu querido computador e ter que depender dos computadores alheios. Não é apenas saudades dele em si, mas sem ele não vejo séries (e eu aqui morta por ver o novo episódio de Supernatural), não vejo filmes, não faço o que tenho que fazer, como por exemplo, o catalogo das coisinhas fofinhas do blog Coisas da Nana.
Tenho imensas coisas novas para colocar no blog e não posso, porque o meu querido computador me abandonou. Tenho camisolas, t-shirts, cachecóis, caixinhas, malas, tenho imensa coisa nova e elas não vão tão cedo para o blog, porque o carregador fritou e estou a espera que o meu pai dê uma olhadela nele, para saber se dá para remediar ou se tenho que o encomendar (adoro compras pela net, encontrei um carregador a 20 euros, quando cá custa 90 euros).
Anyway ... quero ver se tento arranjar uma solução para este problema, porque se depender do meu pai ainda vou demorar imenso a ter o carregador e eu tenho mesmo que actualizar a loja online.

sábado, 12 de novembro de 2011

it's been a hell of a week

Pode-se dizer que esta semana não está a ser das melhores e a cereja no topo do bolo foi ficar sem o carregador do portátil.
Yup, descobri hoje de tarde que o portátil apenas estava ligado graças á bateria que restava. Fantástico.
Resultado; lá se foi a minha prenda de anos. Yup, tinha pedido ao meu pai e á minha irmã uma maquina de costura portátil que tinha visto, bem baratinha e que servia para o que pretendia, mas agora, e ao preço que está o maldito carregador, ainda fico é sem prenda de natal. Juro, o material da apple é fantástico, mas caso alguma coisa se estrague, lá vai um monte de dinheiro. O carregador, da última vez que vi, custava 90 euros. Sim, só o carregador.
Por hoje, consegui cravar o portátil do meu pai, mas todas as minhas coisas estão no meu portátil, eu mal me consigo orientar num computador que tem Windows.
Anyway ... assim que tiver o meu portátil operacional (diga-se, daqui a uma semana, espero eu), eu dou uma passadela aqui e conto como raio foi esta semana que nem lembra ao diabo.
E agora, me vou, porque não me entendo mesmo nada com este portátil e o teclado não está a ajudar nada, porque as teclas são diferentes (não a nível da ordem, mas a nivel de largura).

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

nail polish and stuff.


Hoje fui até ao Porto e aproveitei para dar um saltinho à Wells, porque estava mesmo mortinha por lá ir, já para não falar que tinha prometido a uma prima minha que nos anos lhe ia oferecer uma caixa com vernizes.
Aqueles meninos vieram comigo para casa e ainda trouxe um batom que andava de olho há imenso tempo.
E ainda fui comprar tecido para uns cachecóis que quero fazer para a loja online.