terça-feira, 22 de maio de 2012

i'll never forget that 16 year old girl ...

Após um periodo de quase 10 anos, tive hoje a minha última consulta na psicóloga.
É incrivel ver a mudança, a minha mudança. Há uns 10 anos atrás eu era uma miúda com 16 anos e sérias dúvidas sobre o meu futuro. Estava no 11ºano do curso de design e o que mais queria era deitar tudo ás favas para me juntar á força aérea. Sim, foi assim que começou a minha aventura pelo mundo da psicologia.
Neste periodo passei por uma ameaça de depressão, uma depressão e sintomas de agorofobia. E o que me manteve sã foram essas mesmas sessões. Saia de lá a chorar, mais confusa do que tinha entrado, mas depois de reflectir sobre cada sessão a verdade é que tudo se encaixava e acabava por tomar a decisão acertada.
Nos últimos tempos ia com menos frequência ... a última vez que lá tinha ido foi por volta da altura do natal.
E hoje admiti o que há muito tinha medo de admitir. Estou feliz e tenho medo disso. Sim, eu tenho medo da felicidade.
É estranho, mas é verdade. Passei tantos anos a ser infeliz e a encontrar pessoas que me faziam sentir mal que agora que encontrei as pessoas certas e que tenho coragem para fazer o que realmente me faz feliz, sinto medo.
Medo que seja tudo mentira e que acabe e volte a ser aquela rapariga de 16 anos que se contentava com os restos de atenção que as pessoas lhe dispensavam. Não quero voltar a ser quem era e aí reside o meu medo.
Nestes primeiros cinco meses de 2012 alcancei tanto, tenho sido tão feliz que chego a pensar que isto não é a realidade.
Quando cheguei á consulta e disse "por onde começar?" apercebi-me que era verdade, os últimos meses têm sido reais e ao inicio, com pequenos passos, comecei a realizar sonhos que por muito tempo pensei que permaneceriam assim; sonhos.
Até agora realizei um sonho que há muito me fazia "comichão"; vi um concerto fora de Portugal. E agora vou realizar um segundo sonho. How crazy is that? Se alguém dissesse aquela rapariga de 16 anos que aos 25 anos estaria licenciada em Cinema e Audiovisual, que iria viajar pela Europa fora, que ia encontrar amigos que realmente se importam com ela e que ia fazer milhentas coisas que apenas lembraria ao diabo, ela diria que são malucos.
Uma roadtrip? Um concerto fora de Portugal? Conhecer os Simple Plan? Fazer parte da equipa técnica de um filme? Emagrecer 20kg? Ser feliz? Isso parece a descrição da vida de outra pessoa e não daquela miuda de 16 anos que estudava design e queria juntar-se á força aérea porque não se integrava em mais lado nenhum.
Tinha prometido a mim mesma que este ano seria melhor que 2011, que este ano iria realizar sonhos e não simplesmente sonhar ... a alguns pode parecer uma coisa idiota e sem sentido, mas para mim é importante. É importante que ao fim de dez anos me sinta tão feliz ao ponto de ter medo dessa felicidade.
Pensei sinceramente que nada poderia sobrepor-se ao passado, que iria olhar para trás e me iria sempre arrepender, porque queria ser feliz como naquela altura, apesar de ser tudo uma mentira. Preferia aquela mentira á realidade, porque era feliz naquela mentira. Bem, o passado que fique com aquela falsa felicidade porque eu fico com 2012 e a sua felicidade verdadeira.
Obrigado a todos que hoje me fazem pensar que aquela rapariga de 16 anos merecia a felicidade que está hoje a viver.

Sem comentários: