sábado, 30 de junho de 2012

all the time!!!!

i'm gonna ask her to marry me.

Adoro viajar, mas sabe sempre bem voltar para casa!

geek, geek, geek, geek ... my padawan hoodie.

My new hoodie.
Eu sei, consigo ser geek ao ponto de não ter cura, mas sempre quis uma hoodie com referência aos padawan e nunca encontrei, por isso, mandei fazer uma exclusiva.

Love this movie!

the story of Seb's pick.


Nunca um objecto tão pequeno conteve tanto significado, para mim.
É que eu nem a vi. Senti algo a bater no meu peito e quando me apercebo, está o segurança á minha frente a dizer-me que a palheta está no meu peito.
Mas as palhetas do Seb ganharam um novo sentido quando o Pierre começo a cantar a "Perfect".
Não sei como, olho para a minha frente e na escuridão está o Seb a puxar de uma cadeira, senta-se e começa a atirar palhetas para a minha cabeça. A minha cabeça acabou por se tornar um alvo de palhetas e sinceramente, não me importei.
Foi uma cena engraçada, porque ele atirava-as para a minha cabeça e eu desviava-me. Quer dizer, eu já tinha uma, acho que era mais do que justo que outras fãs tivessem direito a uma ou outra.
Se fosse invejosa, neste momento teria umas cinco palhetas do Seb.
E ninguém me tira da cabeça a teoria de que ele se queria vingar por eu lhe ter dado um sermão no soundcheck.

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 8

Antes do concerto ainda estivemos a falar com o rapazinho do merchandise e ele revelou-me que no espaço de duas semanas (na altura) as novas datas para uma tour europeia iam sair. É o que dá ir a concertos fora do nosso país. Já para não esquecer que o rapaz é mesmo lindo. Já tinha referido isso?
Anyway. O concerto dos Everlyn deu-me sono, já para não referir que eles falaram em espanhol durante o concerto e eu não percebi nada. Acho que apenas percebi que um dos guitarristas fazia anos e isso porque eles começaram a cantar os "Parabéns" em espanhol.
O concerto? Oh fuck ... perfeição. O melhor concerto de Simple Plan a que fui.
Começou bem. O David trazia os seus sapatos brilhantes e quando ele olhou para mim e para a Sofia, apontei para os sapatos e segundos depois ele estava á nossa frente, qual criança reguila a exibir os sapatos, como quem diz "vejam, trouxe os sapatos fabulosos que vocês tanto cobiçaram na soundcheck party".
Depois disso o concerto só melhorou. Chegou ao ponto de as espanholas que estavam atrás de nós nos insultarem, porque o Seb estava a dar-nos atenção, o David tinha vindo ao nosso lado mostrar os sapatos e eu tinha dado um hi five ao Pierre.
Mas o melhor momento foi quando o Seb decidiu atirar-me um das suas palhetas, mas mais a frente conto melhor essa história.
Foi simplesmente perfeito!

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 7

Depois disso, o Chuck ainda veio á nossa beira, mas não puxamos muita conversa com ele, porque o rapaz parecia estar mesmo a ter um mau dia.
E por fim, senhoras e senhores, David Desrosiers!!! Adoro aquele homem, a sério que sim. Tenho mesmo que arranjar um daqueles para mim. E nunca me tinha apercebido tanto da ADD dele como no soundcheck. As miudas estavam completamente malucas por ele e ele parecia uma barata tonta, sem saber por onde se virar. Vinha á nossa beira, começavamos a falar, vinha uma miuda e ele mudava atenção ... isso por umas três vezes.
A Sofia lá lhe perguntou pelos sapatos do "bring MJ back" e ele disse que estavam guardados e que não fazia a minima ideia de como estava a usar meias com estampado de leopardo!
E eis que lhe pedi para ele me dar uma das baquetas que usa na Summer Paradise. Ele perguntou-me se eu iria estar na primeira fila, eu disse que ia tentar e ele prometeu que se eu fosse para a primeira fila que me daria a baqueta.
E foi assim mais uma soundcheck party. Oh, claro que para o meio houve para ali muitas mais coisas, mas isso fica entre mim, a Sofia e a Karla.
What happens in Santiago, stays in Santiago!
Acho que mesmo que quisessemos contar esses pormenores esquecidos, muita gente não iria acreditar ou então, o mais certo seria morrerem de inveja nossa, como aconteceu com as fãs espanholas que viram o que se passou.

he's soooooo cute *.* #8

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 6


Quando contei á Karla o que se tinha passado com o Seb, disse que quando o visse no soundcheck lhe iria dizer "hi, again", porque assim não haveria como não evitar o assunto.
E foi isso mesmo que fiz. Juro que nunca me passou pela cabeça discutir com alguém de uma das minhas bandas preferidas, mas posso afirmar que já o fiz, com o Sébastien Lefebvre, nada mais, nada menos.
Disse-lhe que tinha sido mal educado da parte dele ter feito aquele comentário. Ele disse que não era a intenção dele e eu expliquei-lhe que a maneira como ele tinha dito deu a entender que sim, que realmente estava a ser rude. Porque convenhamos, alguém dizer que somos "subtis", mesmo que seja irónicamente, não é má educação, mas a maneira como ele disse, de dentes serrados, foi.
Chegamos os dois á conclusão que tinha sido um mal entendido, ele pediu desculpas e tirou uma foto comigo onde está a sorrir. Um sorriso mesmo aberto. Desculpem Sofia e Karla, mas ele está mesmoooo a sorrir na minha foto.
E sem querer tirar o mérito a ninguém, aposto que se não lhe tivesse dado aquele sermão ele não teria sido tão atencioso como foi no concerto (esperem pelo post da palheta para perceberem) e o mais certo é que essa minha pequena façanha o faça lembrar-se de nós na proxima vez que o virmos.
Depois lá veio o Pierre e, mais uma vez, insistimos no tema da vinda deles a Portugal, ao qual ele respondeu que eles gostavam de voltar, mas que não dependia deles, mas sim de uma promotora que os quisesse trazer de volta a Portugal.
Todas as vezes que uma caneta me vem parar á mão.

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 5

Quando nos mandaram entrar, eu não sei como, mas eu fui a primeira. EU ERA A PRIMEIRA DA FILA!!! Sentia todos os olhos postos em mim, tanto da banda como das fãs e fiquei um pouco assustada.
Parei por uns segundos e toda a gente que estava atrás de mim também parou, o que foi deveras engraçado. Mas olhando em volta não via a Sofia nem a Karla, apenas fãs espanholas.
Eu sei que a primeira fila é algo grandioso e tal, mas eu não queria que aquele momento fosse só meu, queria partilha-lo, queria estar com elas, por isso, esperei por elas e as fãs que tinham parado atrás de mim devem de ter feito "click" e lá me passaram á frente.
Quando finalmente as vi, fomos as três até á grade e tcharam ... frente a frente com o senhor David Desrosiers. Tcharam ... ele estava a usar as suas fantásticas calças vermelhas.
Não me perguntem quais foram as musicas que eles cantaram, porque eu só me lembro que de repente o David começou a tocar a "What's my age again" dos Blink 182 e eu estava prestes a entrar em euforia, porque queria muito que eles tocassem essa musica, mas de repente o Pierre começou a sua propria versão de "All the small things" dos Blink 182 e a euforia desapareceu.
Posso estar enganada, mas pareceu-me que a nível de musicas, eles tocaram menos do que na Soundcheck Party em Londres.
Eles desceram e o Jeff foi o primeiro a chegar á nossa beira. Claro que ele reconheceu instantaneamente a Karla, chegando-se á beira dela e dizendo todo contente "the brazilian girl!" ... ela pediu-lhe dois autografos e num deles ele até lhe desenhou uma flor. Juro que foi mesmo engraçado, quer dizer, por norma eles apenas assinam e está feito, mas quando nos demos conta, lá estava ele a desenhar uma flor.
O seguinte foi o Seb e tenho a dizer que quando o vi aproximar-se o meu coração começou a bater tão depressa que eu sentia que podia cair para o lado a qualquer momento.

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 4

Confesso que gostei bastante que durante todo o dia fossemos o centro das atenções. Ir para outro pais e fazer com que as fãs sintam inveja de nós é sempre bom para o ego.
Chegamos a Sala Capitol e ficou tudo a olhar para nós. Juro. Nós estavamos a descer a rua e elas não tiravam os olhos de nós. Paramos em frente á entrada, elas não tiravam os olhos de nós. Encostamo-nos a parede, elas não tiravam os olhos de nós. Passou uma hora até que uma delas nos viesse dizer que o fim da fila era do outro lado.
Claro que nós também entramos a matar e foi logo; "nós somos da SP Crew, nós vamos ao soundcheck" ... pimba, estava feito. Juro, odeio as fãs espanholas. Convencidas e histéricas.
Lá para o meio ainda encontramos fãs portuguesas, o que é sempre bom e dá para desanuviar das fãs locais.
E eis que depois aparecem o David, o Chuck e o Jeff. Assim, sem mais nem menos, a descer a rua. Tal como disse, as fãs espanholas são histéricas, mas mesmo muitoooo histéricas. As raparigas pareciam que tinham a franga a arder.
Como é óbvio, saltaram logo para cima deles. Eu, a Sofia e a Karla permanecemos nos nossos lugares, como se não fosse nada connosco. Nós iamos estar com eles em menos de uma hora, porque raio é que me ia meter no meio daquelas malucas?
Espera, espera ... e eis que descobrimos que afinal o pessoal da SP Crew não era o único a ir ao soundcheck e a entrar mais cedo. Os concertos que os Simple Plan deram em Espanha eram uma campanha qualquer da Coca-Cola e pelos vistos havia um concurso qualquer, ou seja, não eramos onze. Tenho a dizer que isso foi tão mal organizado, mas mais á frente explico porquê.
Eles lá nos deixaram entrar para o interior da Sala Capitol, mas não para o local do concerto.
Estivemos imenso tempo a espera e a paciência começava a esgotar-se.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

o meu lado geek não aguenta ...

Star Wars + Singing in the Rain

you suck at love, simple plan



We started off incredible
Connection undeniable
I swear I thought you were the one forever
But your love was like a loaded gun
You shot me down like everyone
'Cause everyone's replaceable
When you're just so incapable
Of getting past skin deep
Guess what, another game over
I got burned, but you're the real loser
I don't know why I've wasted my time with you
You're bad news, a history repeater
You can't trust a serial cheater
You're good at hooking up but you suck at love
You played me like an amateur
Then stabbed me like a murderer
I'm left for dead, another one of your victims
It's not like you're unpredictable
But your act is so believable
I know it's nothing personal, it's just business as usual
You're good at what you do
Now I kinda feel bad for you
You're never gonna know
what it's like to have someone to turn to
Another day, another bed
It's just a game inside your head
You've messed this whole thing up
Well you were such an awesome fuck
But you suck at love, you suck at love

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 3

Depois de descansarmos fomos dar uma volta, para ver a Catedral e, quem sabe, encontrar os meninos a fazer turismo.
Confesso, eu não estava a prestar atenção a nada a não ser ao mapa de como irmos para a Catedral, bem como o mapa para o hotel onde a Karla ia ficar, mas sempre que as ouvia dizer "careca" as minhas antenas sintonizavam a estação Simple Plan.
A verdade é que o nosso ponto de referência foi sempre esse, homens carecas. Escusado será dizer que vimos muitos, mas nenhum deles era o Jeff.
Fomos á Catedral, a Sofia e a Karla tiraram a foto da praxe, mas eu não. Tal como disse, estava com a atenção virada para os mapas.
Quando vimos que já estava a fazer-se tarde, levamos a Karla ao hotel usando o GPS, já que os mapas não estavam a ajudar.
Depois disso, eu e a Sofia voltamos para o nosso hotel, atravessando praticamente a cidade e eis que ouço a Sofia dizer; "olha o Pierre e o Seb".
Juro que pensei que ela estava a brincar, porque eu estava a olhar para outro lado e é comum fazermos esse tipo de brincadeiras. Mas quando olho em frente vejo três rapazes e dois deles iguaizinhos ao Pierre e ao Seb.
Claro que entrei imediatamente em panico, porque apesar de ter esperanças de os encontrar a fazer turismo nunca me passou pela cabeça que os fosse mesmo encontrar.
Decidimos que não os iriamos incomodar. Tinhamos acesso á Soundcheck Party e além do mais eles estavam com um amigo, um pouco de privacidade também é fundamental.
Mas a verdade é que á medida que eles se iam aproximando, o meu sorriso ia aumentando até que deve de ter ficado identico ao do Joker.
Ao passar por nós ouvi o Seb dizer algo, mas de dentes cerrados e acabei por não perceber o que era, apesar de saber que era dirigido a nós. Por sorte (ou não) a Sofia percebeu. "Subtle", foi isso que ele disse.
Ora, a sorte dele foi eu não ter percebido o que ele disse e também estar de bom humor, porque senão o mais certo era eu ter começado uma discussão ali mesmo.
Gosto muito dele, mas isso não quer dizer que tenha que ouvir bocas só porque não consegui controlar um sorriso.
Obvio que fiquei chateada e permaneci chateada até sairmos do hotel. Simpatizo bastante com o Seb e ele ter dito aquilo de maneira tão maldosa mudou um pouco a maneira como o via.
Lá nos metemos a caminho da Sala Capitol, ou a tentar descobrir onde ficava. Mas rapidamente percebemos que não era preciso esforçar-nos muito, porque avistamos duas raparigas com t-shirts dos Simple Plan e como é óbvio, apenas nos metemos a segui-la.
E imagine-se, era a apenas uns metros do nosso hotel!

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 2

O resto da roadtrip correu quase sem problemas. Rimo-nos, conversamos, cantamos ... acho até que a Karla chegou a adormecer no banco de trás.
Sempre com a companhia do Elmo, acabamos por parar antes mesmo de chegarmos á fronteira. Precisava de esticar as pernas e beber um pouco de café.
Quando passamos a fronteira, eu nem podia acreditar. Quer dizer, ali estava eu, atrás do volante, a fazer uma roadtrip, a conduzir noutro pais que não Portugal. Hell, noutro sitio que não o Porto.
E foi em Espanha que encontramos o nosso primeiro problema. Eu e a Sofia tivemos um pequeno mal entendido e acabamos por ir parar ao centro de Vigo.
Foi nessa altura que demos graças aos céus por eu ter insistido em que a Sofia trouxesse o GPS.
De volta á estrada e novamente no caminho certo, seguimos até á estação de serviço de Santiago. Mais uma vez paramos, esticamos as pernas e recuperamos energias.
Quando chegamos a Santiago, não havia um único carro a circular pela cidade. Quer dizer, era um Domingo de manha, por isso o cenário não era muito estranho.
Acabamos por estacionar o carro num parque de estacionamento e acabamos por nos decidir a descansar um bocado.
A Sofia ficou com a parte da frente do carro, a Karla com os bancos de trás e eu encolhi-me na mala.
Tenho a dizer que foi mesmo muito esquisito dormir na mala do carro, cheia de malas e sacos, mas deu para descansar cerca de uma hora. Claro que ia acordando e adormecendo, porque estavam sempre a passar pessoas, mas tendo em conta que não dormira nada nas vinte e quatro horas anteriores, todo o descanso foi bem vindo e quando sai da mala do carro estava novamente cheia de energia.

he's soooooo cute *.* #7



Oh David, mentes tãooooo mal!

Estas coisinhas vieram comigo.
Soundcheck Party & Concerto.

tell me how to get back to, back to summer paradise with you and I'll be there in a heartbeat - parte 1

A minha roadtrip começou no Sábado, dia 23 de Junho, por volta das cinco da tarde. O plano era dormir até por volta das dez da noite, para depois ir buscar a Sofia e a Karla.
Bem, toda a gente sabe que os meus planos nunca correm como eu quero, por isso, fiquei na cama desde as cinco da tarde até ás nove e meia da noite e apenas dormi uma meia hora.
Mas por incrivel que possa parecer, isso bastou-me.
Á meia noite fui buscar a Sofia e a Karla ao centro do Porto e isso revelou-se um caos. Era noite de S. João e as estações do metro estavam cheias de gente. Eu e a minha irmã estivemos quase uma hora na fila para carregar o Andante. Depois o metro da linha amarela não ia além de São Bento e eu precisava de ir para Gaia. Caos total.
Anyway ... depois de nos reunirmos todas, viemos para minha casa, estivemos á conversa, preparamos a merenda. Sim, porque o tuga tradicional leva merenda quando vai dar um passeio e nós não somos diferentes. Bolachas, café, cappucino, red bull, água ... esse tipo de coisas.
Era quase quatro da manha quando começamos a carregar o carro com as nossas coisas. Confesso, muita das coisas que meti na mala do carro foi apenas porque o podia fazer. Quer dizer, quando se viaja de avião temos que ter um limite ... de carro podemos levar o que quisermos.
Tenho a dizer que a roadtrip começou bastante bem. A poucos kilometros da minha casa houve um carro que se colocou mesmo ao lado do meu. Até aqui nada demais, era simplesmente mais um carro que estava a ultrapassar. Só que o gajo não avançava, deixou-se ficar ao lado do meu carro. Achei aquilo estranho e então olhei para o lado.
Juro que se pudesse, teria arrancado os meus olhos. Na janela do passageiro estava um enorme e peludo cú de um gajo.
Três raparigas a ver aquilo, só podia dar mau resultado. Rimo-nos até a barriga nos doer.
Um belo começo, sem dúvida.

quinta-feira, 28 de junho de 2012



Não consigo perceber porque raio isto acontece, mas a verdade é que é mesmo isto que tenho feito.
Okay, se calhar até percebo. Eu não gostava nada de ver as minhas coxas e agora até gosto xD

Day 30: A Simple Plan song you could listen to forever.


Nunca me farto desta música!

at the simple plan concert ...



Foi isto que trouxe do concerto dos Simple Plan. Finalmente consegui trazer o que queria. Sim, depois do concerto em Lisboa e em Londres, ainda não tinha comprado nada do que pretendia, tirando os posters.
Comprei uma t-shirt que ando há meses a "namorar", que é com os desenhos do design da nova tour. E depois comprei uma com as datas da tour. Ainda comprei um autocolante, que achei super fofo e então não resisti e o objectivo é que todos os meninos assinem, mas até agora apenas tive sorte com o Chuck.
Depois, á saida do concerto estavam a dar posters e eu arrecadei um e ainda pedi ao Chuck e ao Pierre para me assinarem. Quanto ao Elmo ... bem, o Elmo veio de Londres, mas o que quero salientar é o passe do Backstage á volta do Elmo.
Por fim, ainda trouxe a rubber band que tanto queria. Ainda estive para trazer também a preta, mas fiquei-me por uma, que já é muito bom.
O meu quadro está cada vez mais composto.
Passou de ser um quadro de Simple Plan misturado com We The Kings para ser apenas dedicado aos Simple Plan. E verdade seja dita, eu gosto dele assim!

shopping in Santiago!


As minhas comprar por terras espanholas.
A única diferença em relação ás outras viagens é que não havia Hard Rock em Santiago, por isso, nada de pins e copos.

take me back ...


"Oh, Oh
Take me back, take me back
Oh yeah
Back to summer paradise
My heart is sinking
As I'm lifting up
Above the clouds away from you
And I can't believe I'm leaving
Oh I don't kno-kno-know what I'm gonna do
But someday
I will find my way back
To where your name
Is written in the sand
Cause I remember every sunset
I remember every word you said
We were never gonna say goodbye
Singing la-da-da-da-da
Tell me how to get back to
Back to summer paradise with you
And I'll be there in a heartbeat"



(Musica; Summer Paradise - Simple Plan
Foto; Santiago de Compostela 2012)

sábado, 23 de junho de 2012

Day 25: favorite Simple Plan album.

"Simple Plan" (2008)

get your heart on roadtrip!

Então, hoje, ás quatro da manha saiu de casa em direcção a Santiago de Compostela!!!!
Há uns dias atrás não estava ainda no espirito da roadtrip, mas depois descobri que entrei na Soundcheck Party e veio tudo tipo avalanche.
Vocês não estão bem a ver o medo terrível com que eu estou. Não é medo de conduzir, é medo de me perder. Quem me conhece sabe que o meu sentido de orientação é o pior do mundo e aí está o meu receio.
Mas prontos ... tenho uma co-piloto, tenho mapas, tenho gps (da Sofia) e mais não seja, tenho as tabuletas na auto-estrada!
Hoje acordei cedo, para daqui a duas horas ir dormir, assim não caiu na tentação de encostar o carro num posto de gasolina e dormir um pouco.
E depois, amanha, SOUNDCHECK PARTY!!! Confesso, estou mais ansiosa por esta Soundcheck Party do que estava pela de Londres. Quer dizer, em Londres eramos 50 pessoas, amanha seremos 11 ... PRIMEIRA FILA, na boa!
E prontos ... se eu não aparecer por aqui na Terça Feira é por que ando perdida por Espanha, por isso, enviem uma equipa de resgate!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

book #128 - infamous

Confesso que não sou grande fã desta saga. Quer dizer, gosto bastante do Nick, mas esta saga está mais direccionada para adolescentes e talvez essa seja a razão principal para não gostar tanto dela.
E é demasiado previsivel. Okay, o grande mistério era descobrir quem é o criador do site referente á turma do Nick, mas depois há ali a trama do Malachai, que faz com que a história do site, que teve destaque no inicio do livro, seja completamente esquecida. Esquecida ao ponto de perder o interesse e quando finalmente o culpado é revelado, apesar de ser uma surpresa, deixa de ter qualquer impacto.
E, para mim, o ponto alto do livro foi a revelação que o Nick tem um meio-irmão, mas isso apenas me surpreendeu porque a seguir a este livro li o o "Dream Warrior" e nele é revelado que é esse irmão. Caso essa coincidência não tivesse acontecido, tal facto teria-me passado ao lado e não teria qualquer impacto em mim.
Desengane-se quem pensa que a saga "As Crónicas de Nick" é minimamente idêntica á dos Predadores da Noite, porque nem de longe nem de perto. Chega mesmo a ser monótona e pouco interessante, apesar de gostar do conceito inicial. Aliás, nesta saga, consigo gostar mais da personagem Caleb do que do próprio Nick, apesar de gostar bastante do Nick na saga Predadores da Noite.


Sinopse;
The world has fallen in love with Nick Gautier and the Dark-Hunters. Now Nick's saga continues in the next eagerly anticipated volume...
Go to school. Get good grades. Stay out of trouble. That's the mandate for most kids. But Nick Gautier isn't the average teenager. He's a boy with a destiny not even he fully understands. And his first mandate is to stay alive while everyone, even his own father, tries to kill him.
He's learned to annihilate zombies and raise the dead, divination and clairvoyance, so why is learning to drive such a difficulty? But that isn't the primary skill he has to master. Survival is.
And in order to survive, his next lesson makes all the others pale in comparison. He is on the brink of becoming either the greatest hero mankind has ever known.
Or he'll be the one who ends the world. With enemies new and old gathering forces, he will have to call on every part of himself to fight or he'll lose everyone he cares about. Even himself.

Day 23: favorite lyrics from a song of Simple Plan album.


Mais uma que era bem óbvia.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

terça-feira, 19 de junho de 2012

Day 21: favorite lyrics from a song of No Pads, No Helmets… Just Balls album.


Esta é um pouco óbvia!

book #127 - shadow of the moon

Adoro os Kattalakis e estou bastante curiosa por ler o livro do Fang. Hey, da senhora Kenyon, o Vane é a minha personagem preferida, por isso é normal que as histórias dos irmãos dele me agradem.
Num dos livros anteriores o Ash tinha dito ao Fury que ele já tinha conhecido a companheira dele e a profecia bateu certo, apesar de ela nunca ter sido mencionada num dos livros anteriores, já que a Lia faz parte do passado do Fury.
A história segue o mesmo exemplo de todas as histórias da Sherrylinn Kenyon, mas o que me agradou imenso foi ela ter inserido personagens antigas e dessa maneira ficarmos a saber o que se passou com elas depois das suas histórias terem sido contadas.
É esse o grande defeito da maioria das autoras da actualidade. Escrevem um livro sobre uma personagem e depois abandonam-na completamente, o que faz com que eu fique contente quando elas se lembram de referir esta ou aquela personagem. No caso desta short story foi o Vane e a Bride.
Fiquei um pouco desiludida porque ela colocou um obstáculo entre o casal e resolveu-o da maneira mais simples que podia haver, fazendo com que a história em si fosse um pouco ... sem sal.
Mas prontos, não se pode esperar sempre que seja uma grande narrativa.
Ah, e esta short story faz parte de uma compilação, "Dead After Dark".

Sinopse;
Angelia has fought her entire life to make herself strong. Now, with her patria under fire, she has to protect her people from Fury and his werewolf clan. Vowing to bring him to justice, Angelia sets out alone…until the hunter becomes the hunted, and the only way for her to survive is to trust the very wolf she’s sworn to kill.