quarta-feira, 11 de julho de 2012

Ás vezes para seguir em frente temos que fazer coisas que não gostamos. Para mim isso equivale a olhar para trás e tentar encontrar a felicidade no meio do caos.
As pequenas conquistas que fiz, insignificantes para a maioria, mas para mim fundamentais.
Falei tantas vezes que 2012 estava a ser um ano tão bom e depois quando as coisas começaram a piorar foi como se os primeiros seis meses deste ano nunca tivessem acontecido. Eles aconteceram e não me posso esquecer deles, porque foram mesmo bons. E foi essa a felicidade que encontrei no meio do caos.
Ao longo dos anos o meu problema com a minha auto estima tem-me impedido de fazer certas coisas, mas de uma maneira ou de outra, num determinado momento de lucidez, acabo por fazer coisas que acabam por se tornar grandiosas para mim.
E encontrei algumas delas.



























Okay, algumas das imagens são mesmo coisas triviais, mas formou-se um sorriso ao lê-las e é isso que me interessa; sorrir.
Eu estava a cometer exactamente os mesmo erros que cometi no passado e que acabaram em depressão.
É altura de fazer as coisas de maneira diferente.

Sem comentários: