sexta-feira, 30 de novembro de 2012

a great day ...

Hoje foi um dia em cheio ...  Acordei cedo, fui aos correios (duas estações de correios, para ser mais exacta) e ainda fui à FNAC.
Da FNAC trouxe estes dois livros. Quis ir lá para aproveitar os dois dias de descontos que eles estão a fazer e graças a isso acabei por poupar 10 euros na compras destes dois livros.
Depois fui buscar a minha encomenda da Wook ... eles estavam a fazer descontos de 30% em livros e eu acabei por aproveitar.
Assim sendo, já não tenho mais nenhum livro para comprar antes de ir para Edimburgo.
A Wook ainda foi mais simpática e mandou-me uma lata de sardinhas ... com um vale de cinco euros.
Nem toda a gente pode dizer que recebeu o Taylor Kitsch no seu aniversário, mas eu posso ... a Sofia arranjou-me a parte do placard em que o senhor aparece e ofereceu-me.
Escusado será dizer que a nossa nova casa vai estar recheada de Taylor Kitsch por tudo quanto é lado.
E depois ainda recebi mais uma prenda atrasada. Uma bolsa para levar as coisinhas todas organizadas na mala de viagem e um cartão, directamente da Abrigada, graças à senhora Cris.

E prontos ... estou feliz. Recebi coisinhas novas hoje e agora vou-me enfiar na cama e ler mais um pouco.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

book #147 - inveja

Depois de ter lido este livro, li os restantes livros da saga Irmandade da Adaga Negra e ao ler o "Lover Unleashed" deparei-me com os P.O.V. do José de la Cruz e do Veck ... ambas personagens deste livro. Conclusão; antes de lerem este livro, devem de ler o "Lover Unleashed", porque é aí que começa a verdadeira história do Veck. Na minha opinião, é um erro da autora ter feito essa escolha porque há pessoas que lêem esta saga e não a saga Irmandade da Adaga Negra ou então, como acontece eu Portugal, este livro foi lançado antes do "Lover Unleashed" (livros traduzidos em português, óbvio). Eu compreendo que esta seja uma maneira de fazer os leitores lerem ambas as sagas, mas há sempre algo que corre mal.
Agora, falando do livro em si ... mais do mesmo, é o que tenho a dizer. Esta saga chega a ser tão desinteressante de tão óbvia que é.
Para mim, foi bastante óbvio que a alma a ser salva neste livro ia ser salva ... no primeiro livro a alma foi salva, no segundo a alma foi condenada, neste a alma tinha que ser salva.
No livro anterior a autora ainda conseguiu surpreender com a reviravolta que deu ali para o fim, mas neste livro tal não aconteceu.
Ainda estou á espera de um livro desta saga que me convença que esta é um boa saga e que é interessante.

Sinopse;
Redenção não é uma palavra que Jim Heron conheça muito bem. A sua especialidade é a vingança e, para ele, o pecado é relativo. Mas tudo muda quando se torna um anjo caído e é incumbido da tarefa de salvar sete pessoas dos sete pecados mortais... e o fracasso não é permitido.
Enquanto filho de um assassino em série, o detetive de Homicídios Thomas Delvecchio, Jr., cresceu à sombra do mal. Agora, dividido entre o dever cívico e a vingança cega, vai expia os pecados do pai - lutando com os seus demónios interiores. Sophia Reilly, a agente dos Assuntos Internos encarregue de supervisionar Delvecchio, tem por ele um interesse tanto profissional como pessoal. E Delvecchio e Sophia têm outra coisa a uni-los: Jim Heron, um misterioso desconhecido com demasiadas respostas... a perguntas que são fatais. Quando Delvecchio e Sophia entram na batalha final entre o bem e o mal, o seu anjo caído salvador é a única coisa que se interpõe entre eles e a danação eterna.

my birthday.


Semana passada completei, como o meu melhor amigo diria, um quarto de século e com isso vieram prendas muito boas e muito úteis para a aventura que se avizinha.
Um pijama do Elmo (ADORO O ELMO!), da minha irmã e do meu pai. É uma das coisinhas mais fofas que já vi. Escusado dizer que usei-o na mesma noite em que o recebi.
Oras, várias prendas ...
Uma manta oferedida pelos meus padrinhos (escusado dizer que é mais do que util para o frio de Edimburgo), uma pulseira e um colar oferecido pela Luísa (amiga da faculdade), um perfume oferecido pelo Resende (amigo da faculdade) e um livro oferecido pela minha prima Mafalda (ela ofereceu um cheque, eu transformei-o num livro).
Um vaso oferecido pelo David, com um cacto. Segundo ele, ainda andou à procura de tulipas (as minhas flores preferidas), mas nesta altura é bastante dificil encontrar. 
Três bilhetes para o musical do Aladino no gelo, oferecidos pela Marta (amiga da faculdade) ... fui ontem vê-lo e tenho a dizer que recomendo, especialmente para aqueles que, como eu, ainda têm um pouco de criança dentro de si.
Directamente de Londres, a prenda da minha melhor amiga. Tenho apenas a dizer que esta rapariga só me faz chorar, mas mais a frente explico o porquê.
É uma especie de suporte de vela e é também algo para a nova casa. Sinto-me como se me fosse casar e estivesse a receber presentes de casamento.
E a acompanhar veio um cartão mesmo fofo.
Mais uma prenda da minha irmã e do meu pai. Um suporte para cupcakes. Já andava para comprar um à algum tempo, mas deixava sempre para segundo plano ...
Como não podia deixar de ser, recebi dinheiro e como andava já à procura de umas boas botas para levar, investi-o nestas. São totalmente impremiáveis e ideais para o clima escocês. E ainda me sobrou uns trocados.

E estas foram as minhas prendas.
Sinceramente, o meu dia de anos não foi nada demais. Descobri que a minha irmã  e a minha prima andavam a organizar uma festa surpresa para mim e como consequência, acabei por andar a fazer limpezas no dia do meu aniversário. 
À noite, apareceram cá por casa uns mitras. Sim, porque a minha irmã disse-me que tinha convidado os meus amigos, mas que apenas um podia vir. Não estranhei muito porque a maioria deles não é do Porto, mas a verdade é que a maioria deles apareceu cá em casa. 
E depois a minha irmã gritou da porta que o meu tio tinha acabado de chegar e qual não é a minha surpresa quando chego à porta e está lá o meu melhor amigo? 
Passo a explicar, o meu melhor amigo, o David, não mora muito longe de mim, mas neste momento está a estudar e a trabalhar em Coimbra, vindo a casa apenas aos fins de semana, daí, como fiz anos a uma Segunda Feira, não estranhei que ele não pudesse vir, mas ali estava ele, à porta, com flores na mão e a dizer algo como "meus parabéns minha querida sobrinha". Não sou muito de chorar ... aliás, odeio que me vejam chorar, seja porque motivo, mas primeiro tinham sido os meus amigos da faculdade e depois estava ali o meu melhor amigo ... uma pessoa também não é de ferro.
Adorei o meu aniversário ... muitas supresas, as pessoas que mais amo no mundo estavam ali e quando pensava que a noite não podia ficar mais perfeita, recebo um telefonema de Londres. Escusado será dizer que fui para a mesa de jantar com as lágrimas nos olhos, porque tinha acabado de falar com a minha melhor amiga. 
Faltavam ali pessoas, mas se a noite fosse ainda mais perfeita acho que eu desconfiaria. Faltavam pessoas que estão longe e outras que já não estão entre nós ... mas a vida é assim mesmo. Para o ano vou festejar o meu aniversário com outras pessoas, mas poderei dizer que o meu último aniversário em Portugal foi épico.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

book #147 - kiss of a demon king

Mais um livro da senhora Cole, mais um livro que adorei. Eu sei, já começa a tornar-se um hábito que não trás nada de novo.
O livro começa exactamente onde começa o anterior, só que no "Dark Desires After Dusk" apenas sabemos que o Rydstrom foi raptado pela Sabine e depois, quando o Cadeon volta com a espada que pode matar o Omort, sabe que o irmão também voltou, mas encontra-o completamente mudado. Bem, este livro faz a junção entre esses dois acontecimentos.
Confesso que ao ler o livro "Wicked Deeds on a Winter's Night", onde o Cadeon e o Rydstrom são apresentados devidamente, estas duas personagens não me chamaram a atenção ... não me pareciam interessantes, mas depois de ler a história de cada um deles, passei a adora-los.
Continua a ser da minha opinião que a editora portuguesa responsável por esta saga (que apenas traduziu o segundo livro da saga e nada mais), fez uma pobre escolha e um péssimo trabalho.
Em alguns pontos, esta saga chega a ser mais interessante que a dos Predadores da Noite, uma vez que o mundo sobrenatural não envolve apenas vampiros, deuses e metamorfos ... a Saga Immortals After Dark envolve criaturas sobrenaturais muito mais variadas e é isso que acho mais interessante.
Acho que ainda está para chegar o livro desta saga que não me vai prender e viciar do inicio ao fim.

Sinopse;
His obsession: the enchantress who surrenders her body, but not her heart.
After Sabine, the Queen of Illusions, lures and traps Rydstrom Woede in her lair, the ruthless warrior fights to resist her seduction. But his fierce demon nature lusts for her delicate body and won't be denied. Even as Rydstrom plots to escape, he still intends to claim Sabine as his own--on his terms.
Her downfall: the battle-scarred demon who vows to keep her at all costs.
When Rydstrom breaks free, he abducts Sabine, turning the tables. Now she's the one struggling to resist his delicious torment. With each relentless encounter, Sabine hungers more for her merciless adversary.
They were never supposed to want each other this much…
If they can defeat the sinister enemy that stands between them, will Sabine make the ultimate sacrifice to save her demon? Or will the proud king lay down his crown and arms to keep his sorceress?

follow the yellow brick road.

Tenho andado a rever alguns filmes, porque não faço ideia se os poderei levar para Edimburgo, por isso, há que aproveitar.
Ontem foi dia de rever um dos meus musicais preferidos; "O Feiticeiro de Oz".
Sempre adorei o filme, mas depois do segundo ano da faculdade, vê-lo tornou-se algo memorável para mim.
Passo a explicar; a maioria dos meus professores tinha a política de que apenas dariam atenção aqueles alunos que sabiam tudo sobre a mecânica do cinema e como consequência, eram eles que recebiam aquilo a que gosto de chamar de "olhar orgulhoso".
Okay, não é aquele olhar que um pai lança a um filho que alcançou algo, mas dá para perceber a ideia ...
Bem, numa aula estavamos a falar da transição do cinema a preto e branco para o cinema a cores. Como é óbvio, tinhamos que falar de "O Feiticeiro de Oz", porque uma parte do filme foi filmado a sépia e outra a cores ... bem, o professor estava para lá a falar da transição da estética dos filmes e a determinada altura perguntou se alguém sabia qual foi o primeiro filme a usar as cores na totalidade e que nos dava uma pista; não tinha uma yellow brick road.
Os meus colegas ficaram a olhar para o professor com cara de quem não fazia ideia do que ele estava para alí a falar e então ele perguntou; "não conhecem a yellow brick road? não sabem de que filme estou a falar?" ... ao ver que ninguém levantava a mão ou respondia, a medo, lá disse; "O Feiticeiro de Oz" ... juro que aquele homem nunca deve de ter parecido mais admirado.
Uma rapariga, do grupinho que não sabia nada de cinema, conhecia a yellow brick road, algo que os seus preciosos alunos brilhantes não ouviram falar ...
É uma coisa idiota, mas sempre que vejo algo relacionado com a yellow brick road lembro-me desse momento e sinto-me orgulhosa, porque aquele homem nunca deve de ter desconfiado que aquele grupinho tinha gente que sabia mais de cinema do que os seus alunos brilhantes.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

novas coisinhas.



Chegaram cá a casa esta semana ... filmes e livros.
De tudo isto, não paguei pelo livro "A Escola Nocturna", porque o resto veio do Amazon.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

party, fun, love and radio, we the kings


Kids wake up
And ride your dreams until the sun comes up
The night is young and we’re a hundred guns
Locked and loaded aiming to the sky, the sky
Because we’re about to break break break
Break it out
And we’re about to shake shake shake
Shake this town
We’re about to break break break
Break it out
Tonight
It’s all about party, fun, love and radio
We just gonna smash these walls until they fall
It’s all about party, fun, love and radio
Our time is running out, baby all we have is now
Kids go wild
Let’s run the streets and set the night on fire
We blowin’ smoke so high a thousand miles
Taking off and flyin’ through the sky, the sky
’cause we’re about to break break break
Break it out
And we’re about to shake shake shake
Shake this town
We’re about to break break break
Break it out
Tonight
It’s all about party, fun, love and radio
We just gonna smash these walls until they fall
It’s all about party, fun, love and radio
Our time is running out, baby all we have is now
Shout out to all them girls who gettin’ down down
Shout out to all my boys who gettin’ loud loud
Shout out to all them gents who want it now now
We want it now now
So many drinks, I’m washed up… this is Project X
Sippin’ shots and I’m on to the next
Smashin’ walls, feel the beat
I’m fire burning, hot street
In the mouth, WTK it’s all what we got
It’s all about party, fun, love and radio
We just gonna smash these walls until they fall
It’s all about party, fun, love and radio
Our time is running out, baby all we have is now
It’s all about party, fun, love and radio
We just gonna smash these walls until they fall
It’s all about party, fun, love and radio
Our time is running out, baby all we have is now
Baby all we have is now

domingo, 25 de novembro de 2012

christmas in the sand, colbie caillat


I love Christmas in the snow 
But Christmas in the sand don’t end 
I tell you that’s where it’s at 
Why in tropic all my skin 
A candy cane of peppermint, a hint 
Of cocoa on my lips 
It could’ve been the sun, it could’ve been the sea 
It could’ve been my childhood fantasy 
I saw Santa in his bathing suit 
Tried to catch a wave, but he tried to soon 
He laughed so hard that he could barely breathe 
And washed up next to me 
He said that you look naughty, but I’m sure you’re nice 
He was soaking wet but he cracked a smile 
With a present in his hand 
He said it’s Christmas in the sand 
I must have had too much to drink 
Cause Rudolph’s nose was shining green 
I think 
He was playing reindeer games on me 
Santa only called him once 
But you should’ve seen him run so fast 
They were gone in a dash 
It could’ve been the sun, it could’ve been the sea 
it could’ve been my childhood fantasy 
I saw Santa in his bathing suit 
Tried to catch a wave, but he tried to soon 
He laughed so hard that he could barely breathe 
And washed up next to me 
He said that you look naughty, but I’m sure you’re nice 
He was soaking wet but he cracked a smile 
With a present in his hand 
He said it’s Christmas in the sand 
Christmas in the sand, 
Don’t need you in the coat 
Don’t need you in a hat 
Just grab the one you love 
And say you’re never coming back 
If you see Santa in his bathing suit 
Tried to catch a wave, but he tried to soon 
He laughed so hard that he could barely breathe 
It’s what he did to me 
He said that you look naughty, but I’m sure you’re nice 
He was soaking wet but he cracked a smile 
With a present in his hand 
He said it’s Christmas in the sand 
Christmas in the sand, whoa 
I love Christmas in the sand 

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

roupinha nova ...





Roupa nova e perfeita para o tempo invernoso de Edimburgo ... tirando as duas t-shirts, mas não lhes resisti e se não as trouxesse o mais certo seria ficar arrependida por as ter deixado na loja.
A maioria da roupa veio da Primark. Preços baixos e roupa fofinha.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

quero ver ... City of Bones

Hoje vieram perguntar-me porque raio é que odeio o meu aniversário. Bem, eu não odeio o meu aniversário, simplesmente tenho más memórias de alguns aniversários, mas tirando isso, eu adoro o meu aniversário.
Segunda Feira faço 25 anos e este ano não quero qualquer tipo de celebrações. É o meu último ano em Portugal (não faço ideia se para o ano ou depois disso consigo vir a Portugal nessa data) e tudo o que possa acontecer nesse dia vai lembrar-me disso.
Nos últimos anos, sempre que alguém fazia anos, havia que se fazer uma festa, mas quando chegava o dia 19 de Novembro, ninguém se lembrava de fazer uma festa para mim. Das duas uma, ou eu organizava uma ou então o meu pai e a minha irmã acabavam por trazer um bolo para casa e era uma celebração a três.
Pois bem, uma pessoa fica cansada de esperar que alguém se lembre de todas as festas que ajudou a organizar e este ano não quero festa nenhuma. Prefiro uma celebração a três, com as pessoas que se lembram de mim durante o ano inteiro e que sempre tiveram a boa intenção de trazer um bolo para me fazer feliz no meu dia de anos.
Na realidade, na Segunda Feira vou estar completamente off. Sem net, sem telemovel ... as pessoas têm 365 dias para se lembrar de mim, que usem um desses dias para me ligar ou mandar sms's.
Já para não falar no quão embaraçoso seria reunir alguns dos meus familiares com os meus amigos. "Hey Diana ... é esse o teu namorado?", "hey, quando era pequena, a Diana fazia assim e assado" ... tudo bem que vou deixar o país daqui a dois meses, mas gostava de partir com alguma dignidade.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

some nights, fun.


Some nights, I stay up cashing in my bad luck
Some nights, I call it a draw
Some nights, I wish that my lips could build a castle
Some nights, I wish they'd just fall off
But I still wake up, I still see your ghost
Oh Lord, I'm still not sure what I stand for oh
What do I stand for? What do I stand for?
Most nights, I don't know anymore...
This is it, boys, this is war - what are we waiting for?
Why don't we break the rules already?
I was never one to believe the hype - save that for the black and white
I try twice as hard and I'm half as liked, but here they come again to jack my style
And that's alright; I found a martyr in my bed tonight
She stops my bones from wondering just who I am, who I am, who I am
Oh, who am I?
Well, some nights, I wish that this all would end
Cause I could use some friends for a change
And some nights, I'm scared you'll forget me again
Some nights, I always win, I always win...
But I still wake up, I still see your ghost
Oh Lord, I'm still not sure what I stand for, oh
What do I stand for? What do I stand for?
Most nights, I don't know... 
So this is it? I sold my soul for this?
Washed my hands of God for this?
I miss my mom and dad for this?
No. When I see stars, when I see, when I see stars, that's all they are
When I hear songs, they sound like this one, so come on
Oh, come on. Oh, come on, OH COME ON!
Well, that is it guys, that is all - five minutes in and I'm bored again
Ten years of this, I'm not sure if anybody understands
This one is not for the folks at home; Sorry to leave, mom, I had to go
Who the fuck wants to die alone all dried up in the desert sun?
My heart is breaking for my sister and the con that she call "love"
When I look into my nephew's eyes...
Man, you wouldn't believe the most amazing things that can come from...
Some terrible lies
The other night, you wouldn't believe the dream I just had about you and me
I called you up, but we'd both agree
It's for the best you didn't listen
It's for the best we get our distance
It's for the best you didn't listen
It's for the best we get our distance

domingo, 4 de novembro de 2012

sick little games, all time low



Oh my God, I'm such a terrible mess.
I'm turned on by the tabloids, you would never have guessed,
that I'm a sucker for their gossip, man I take it too far.
I bottle up my Hollywood, and watch them name their kids after cars.
I'm finding me out,
I'm having my doubts,
I'm losing the best of me.
We're all part of the same, sick little games,
And I need a get-away (get away)
I'm wasting my days, I throw them away,
Losing it all on these sick little games.
Fell in love, she was the friend of a sister,
of somebody famous - at least for a day.
Expensive habits and a taste for the town,
had me chasing down red carpets, and watching all my friends slip away,
They're finding me out,
I'm having my doubts,
I'm losing the best of me.
Dressed up as myself, to live in the shadow, of who I'm supposed to be.
We're all part of the same, sick little games,
And I need a get-away (get away)
I'm wasting my days, I throw them away,
Losing it all on these sick little games.
If I play my cards right I can make the big time,
I could be a reason to stare.
Caught up in the spotlight, shaking from the stage fright,
How did I end up here?
We're all part of the same, sick little games,
And I need a get-away (get away)
We're all part of the same, sick little games,
And I need a get-away (get away)
I'm wasting my days, I throw them away,
Losing it all on these sick little games.
We're all part of the same, sick little games,
And I need a get-away (get away)