sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

book #151 - sangue impetuoso

Finalmente, algumas respostas. Sim, depois de doze livros apenas a criar duvidas, eis que a autora começa a responder a algumas perguntas.
Confesso que fiquei um bocado desiludida, porque gostava mesmo do Claude e fazer dele o mau da fita foi um pouco blah ... mas antes isso do que matá-lo de maneira estúpida.
Fiquei um pouco receosa que a Sookie acabasse por ficar com o Bill, mas algo me diz que ela vai ficar com o Eric no livro final e acho bem que assim seja.
De resto, é impossivel falar do livro sem que deixe escapar aqui ou ali um spoiler. Mas tenho que acrescentar algo; achei muito bem a Sookie ter salvo o Sam ... True Blood sem Sam não é a mesma coisa.
É esperar agora pelo último livro desta saga para descobrir o que falta descobrir e esperar que todas os mistérios sejam resolvidos e todas as perguntas encontrem uma resposta decente.

Sinopse;
Sookie tem um homicídio para investigar. Uma rapariga morre numa festa de vampiros e tudo indica que o culpado seja Eric, o seu namorado. Eric jura-se inocente, a polícia não acredita e até Sookie tem dúvidas. E não sente grande vontade de aceitar a sua palavra depois de o apanhar a saborear o sangue da vítima minutos antes da morte. Mas algo estranho se passa. Porque lhe pediram que chegasse à festa fatídica alguns minutos mais tarde apenas para o surpreender em flagrante? E porque «temperou» a vítima o seu sangue antes de se aproximar de Eric? Terá sido apenas por querer ser irresistível ou haverá um motivo mais sinistro?

Sookie terá de descobrir... mas é o pior momento possível para investigar, numa altura em que a sua família fae vive um momento problemático e Sookie acaba por se ver inevitavelmente arrastada. Há ainda uma última complicação: o cluviel dor que a avó lhe deixou. Conceder-lhe-á um desejo que poderá tornar real a maior aspiração do seu coração. O único problema é que ainda não sabe o que o seu coração deseja realmente. Ou quem...

Sem comentários: