terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Will you love me? Even with my dark side?

Este fim de semana foi um autêntico caos na minha mente.
Com tudo o que me aconteceu no passado é-me impossivel afirmar com veracidade que está tudo totalmente bem comigo. Não está e nunca estará, por muito que eu queira, por muito tempo que passe, por muito que as pessoas façam. Vou sempre desconfiar de tudo, vou sempre criar todos os cenários possiveis e imaginários na minha mente, vou sempre esconder os meus sentimentos.
E basicamente foi isso que aconteceu.
Estava tão preocupada que todos estivessem felizes e que não se preocupassem que, sem me aperceber, esqueci-me de mim. Esqueci-me dos meus sentimentos, esqueci-me do que me fazia feliz.
Não culpo mais ninguém a não ser eu própria, porque fui eu que me esqueci, fui eu que deixei essas preocupações de lado e me foquei nos outros.
A verdade é que quero ver as pessoas felizes, especialmente a minha irmã e o meu pai e, na minha cabeça, se lhes falo dos meus sentimentos e preocupações, acabarei por os deixar infelizes e eles não merecem isso.
Ás vezes pode não parecer, mas tudo o que faço é para que lhes possa proporcionar alguma felicidade, para lhes facilitar a vida. Custa-me imenso deixa-los em Portugal, especialmente sabendo dos tempos que se aproximam, mas se ficar vou apenas dar despesa e acabo por enlouquecer de vez.
Tudo o que queria era um último natal perfeito e nada estava a correr como eu planeava. A minha prima não vai estar connosco, a minha irmã parecia estar chateada comigo, pequenas coisas que as pessoas faziam acabavam por me incomodar ... acabei por não aguentar mais e tudo o que desejava era ter ido para Edimburgo mais cedo e esquecer o natal.
Muitas vezes tenho a impressão que as pessoas pensam que me ir embora é algo fácil para mim. Por um lado é, mas por outro é como deixar um pedaço de mim para trás. Durante 25 anos vivi sempre com o meu pai e com a minha irmã e quando a minha mãe morreu, mais proximos ficamos e só quem passou por algo assim é que percebe o que surge numa tragédia dessas.
Neste momento estou mais calma, mas mesmo assim ainda há algo que não parece encaixar, algo que está incompleto ... parece que terei que esperar para ver se fica resolvido. Pode ser que um pouco de magia natalícia resolva.

Sem comentários: